17/11/2017

Valerian e a Cidade dos Mil Planetas, dica de filme.

Vi muitas resenhas com críticas negativas após assistir ao filme, porém não entendi muito bem o porque. Talvez, assim como minha área são livros e tenho um conhecimento um pouco melhor, é possível que eu não entenda muito de filmes em toda a sua técnica e história. No entanto farei uma breve resenha e deixaria o filme como dica da semana caso vocês se interessem ou não, beleza? Beleza!
        Não só a Terra como o universo já avançou bons séculos a ponto de espécies distintas conviverem entre si dividindo e absorvendo experiências no espaço. O filme me surpreendeu no início — já que normalmente eu não vejo a trailers antes da película tudo para mim é novidade. Então, se deparar com uma praia paradisíaca e a espécie do planeta Mul foi animador. Após uma cena curiosa e apocalíptica que me fez desenvolver muitas teorias, Valerian (Dane DeHaan) acorda do que supostamente foi um sonho e entra em cena ~literalmente~ com sua parceria Laureline (Cara Delevingne) trajando um estilo praieiro demais para agentes espaciais.


Após a cena do planeta Mul, passamos a acompanhar Valerian e Laureline já dentro de uma missão avançado para uma parte confidencial. O Valerian é o major e chefe das missões. Ele é aquele homem clichê mulherengo, porém começa a se mostrar apaixonado pela sargento Laureline. Ela é uma personagem que consegue levar com humor determinadas situações. É possível perceber que rola um interesse de ambas as partes, mesmo Laureline se mostrando ser uma mulher difícil de ser conquistada.
Apesar do Valerian (Dane DeHaan) ser o oficial superior, uma coisa que me agradou foi notar que Laureine (Cara Delevingne), sendo sua piloto é quem muitas vezes ajuda demais nas missões e até mesmo é quem o salva. O que quebra um pouco aquela ideia de mulher indefesa, não é mesmo? E para interpretar tal papel não vejo ninguém melhor do que a Cara Delevingne. Ela que já interpretou duas mulheres de personalidade: Margo Roth Spirlgman (Cidades de Papel) e Harleen Frances Quinzel (Suicid Squad). Os dois são enviados à estação espacial Alpah, onde habitam 17 milhões de seres dos quatro cantos do universo. Os agentes precisam recuperar um objeto e acabam descobrindo muito mais coisas envolvidas e escondidas pelo oficial superior na missão o Comandante Arun Filitt (Clive Owen).
Cara Delevingne (Laureline), Valerian (Dane DeHann), Clive Owen (Commandante) e Kris Wu (Sagento Neza)

Analisando melhor agora, Valerian e a Cidade dos Mil Planetas é uma película que joga muita informação mesmo que indiretamente. Por ser um filme futurístico é muita coisa nova para assimilar e enquanto assistia eu dava atenção as naves, as espécies, o modo de vida, enfim. Você pega um pouco de Star Wars e soma com Avatar apenas para ter uma noção base dessa produção. Não que o filme seja uma imitação, porém, é impossível não recordar. Uma junção de guerra, uma produção visual linda e essa ideia do Ser Humano cobiçar as coisas da natureza.
Particularmente eu curti o filme. Não teve um enredo cheio de novidades e coisas nunca tentadas por ninguém ou algo bombástico que eu possa dizer “foi um UP na história da sétima arte”, porém teve muitíssimas coisas que me agradaram. E lendo sobre a fonte da produção já que Valerian e a Cidade dos Mil Planetas é uma adaptação dos quadrinhos franceses escrito por Pierre Christin, Valerian et Laureline, passou-me a impressão de que foi uma realização profissional para o seu escritor. E isso é bacana. Escrever tais coisas em 1967 e agora em 2017 produzir tudo para o cinema.
Então, dependendo do seu olhar as coisas que fazem o filme ser legal podem ser sutis ou, como eu, estarem gritando para você em forma de metáforas (porque eu vejo metáforas em tudo). Foi interessante ver a mistura do espaço com elementos naturais e todo tipo de tecnologia conhecida pelo homem e idealizado por ele.


     Quem estiver afim de assistir a um filme diferente na pegada Avatar + Star Wars, um pouco de humor da parte da Cara Delevingne, assista. Como eu disse, não é algo tão novo. As críticas sobre preservar a natureza, as espécies, falar sobre amor e as consequências da guerra estão lá. Acho que falar sobre tais coisas nunca é demais. Nesse quesito Valerian e a Cidade dos Mil Planetas foram legais. Também curti a produção visual e principalmente os Pearls, habitantes do planeta Mul. Não acho que seja tão fácil idealizar tudo aquilo e enfim produzi-lo. Dependendo da sua vibe e do que você procura no próximo filme que pretende assistir pode ser que encontre ou não em Valerian e a Cidade dos Mil Planetas.

04/11/2017

PARCEIRO | Sidnei Coelho, um pouco sobre ele e suas obras.

Jessie Faustino | Livros e Um 2º Mundo
           Aos leitores fãs da literatura nacional, autores independentes e que gostam de estar atentos a livros novos, este post é para você. No inicio do ano estava empenhada em trazer a movimentação para o blog e nesse último mês fechei algumas parcerias com autores nacionais. Um deles é o Sidnei Coelho. "Não tenho dúvidas de que escrever faz parte da essência humana e cada um de nós possui a sua capacidade de juntar palavras." palavras do escritor.



"Ao longo dos anos escrevi centenas de pensamentos e poesias e, com o tempo, passei a partilhar esses pensamentos, levando adiante aquilo que acredito. Escrever sempre foi a minha maior paixão, não tenho dúvidas de que é possível ajudar a mudar o mundo quando usarmos as palavras certas.". — S. Coelho.


     Sidnei, como todo bom autor, também é leitor e cresceu rodeado de histórias. "[...] agradeço a Deus pelo dom de escrever. Tudo que o faço, faço com muita dedicação. Desejo que as minhas palavras possam ajudar a levar mais amor e esperança ao mundo." Você pode checar o site do autor para saber muito mais.






        Os livros para resenhar aqui no blog foram "O Ladrão de Sonhos" e "O Bosque dos Anjos" suas duas obras publicadas, que vocês podem conferir abaixo. Link para compra dos livros clicando nas respectivas imagens.

Conheça as suas obras publicadas



"O Ladrão de Sonhos: a Fábula de Lincon Walter" 

Páginas: 190
Editora: Chiado
Gênero: Ficção

Data de publicação: Agosto de 2016
ISBN: 978-989-51-8222-0
Idioma: Pt
Sinopse: Ele nasceu predestinado a fazer coisas grandiosas e de fato a sua juventude foi muito promissora. Mas eventos inesperados transformaram o jovem talentoso em um homem vazio e esquecido.
     Dezessete anos se passaram, quando ele descobriu um poder tão sombrio que transformou uma cidade inteira em um lugar de trevas e solidão.Mas um encontro inesperado mudou tudo o que ele pensava sobre a vida e essa pessoa se tornou a única esperança de todas as vidas que ele destruiu. 





 "O Bosque dos Anjos"Página: 174
Idioma: Pt
Sinopse: O que vou contar é a caminhada de três indivíduos que viveram uma magnífica história de amor – Susan, Nicholas e o anjo. Susan tornou-se uma linda mulher, fazendo anjos e homens descobrirem aquilo que de mais importante existe: o amor.      Nicholas foi responsável por muitas mudanças, mostrando que não importa onde nascemos e crescemos, o que realmente faz a diferença é aquilo que somos por dentro.
O anjo encontrou um caminho, mesmo que isso tenha demorado toda uma existência. Ele cumpriu a sua missão, deixando apenas uma dúvida: será que após tudo o que fez, conseguiu redimir-se das escolhas erradas? as mesmas que o levaram para a mais profunda solidão, afastando-o dos céus?
O anjo encontrou um caminho, mesmo que isso tenha demorado toda uma existência. Ele cumpriu a sua missão, deixando apenas uma dúvida: será que após tudo o que fez, conseguiu redimir-se das escolhas erradas? as mesmas que o levaram para a mais profunda solidão, afastando-o dos céus?
     Essa é a história de uma cidade perdida na maldade, com um anjo enfurecido e uma representação do amor. A menina se apaixonou pelo anjo e isso fez com que o jovem Nicholas fugisse dos seus sentimentos. Todos tiveram que buscar dentro de si as respostas para aquilo que nem mesmo sabiam existir.     Bem-vindo ao Bosque dos Anjos, um lugar onde os sonhos acontecem e a vida sempre encontra uma nova chance de recomeçar.



     Obrigada pela atenção e pela visita, Confidentes. Logo mais sairá as resenhas aqui no blog, mas vocês já podem ir acompanhando o blog nas redes sociaisÉ nóis, turma! 

INSTAGRAM  |  FANPAGE  |  TWITTER  |  SKOOB

02/11/2017

[RESENHA] Mundo Paralelo de Leandro Borba

Foto: Jéssica Faustino @livroseumsegundomundo
R E S U M Ã O 

          Temos um jovem rico e acostumado a ter tudo que quer, chamado Leo. O mesmo gosta de atrair as garotas, conquistá-las e abandoná-las depois. Ele decide que sua próxima vítima será a Emma, uma garota da época do colégio. Porém, os dois vão se conhecendo e acaba por rolar um namoro. Mas durante os anos que se avança no livro ocorrem muitos desentendimentos, brigas e voltas. Em uma dessas retomadas de relacionamento o casal acaba morrendo em um acidente e surgido como espírito na Terra. Um tipo de mundo paralelo. 

N A R R A T I V A  &  E N R E D O 

          O livro é narrado na terceira pessoa e de forma muito rápida. Por um lado, isso é bom porque não ocorre muita enrolação, por outro, também não é muito detalhada: sensações, espaço, sentimento. O leitor que é acostumado a se envolver mais dentro do ambiente e o uso de adjetivos para acompanhar os sentimentos dos personagens talvez não vá curtir muito. Mas para os que gostam de uma história com acontecimentos muito mais rápido e sem detalhes é possível que gostem.

Tive uma certa dificuldade em finalizar o livro. Ele é fino com 154 páginas, mas em determinados momentos o tempo avança, como cinco anos na página vinte e quatro. Acho que ter descrições de ambientes e conseguir passar a emoção dos personagens seja algo essencial porque são essas coisas que nos fazem criar uma relação livro-leitor. É o que segura quem o está lendo, o que cria a expectativa e faz o leitor viajar no ambiente. Então avançar o tempo sem antes ter essa relação intima com os personagens pode acabar prejudicando um pouco. 

P E R S O N A G E N S  &  E S T Ó R I A 

          É muito bacana fugir do clichê de que todo protagonista é carinhoso e bonzinho. Eu curti isso em Mundo Paralelo, é um ponto positivo. Leo é um rapaz egoísta, manipulador e que acha que o mundo gira em torno dele. Teve coisas suas que me deixaram um pouco chateada, como ele citar Emma como sua próxima vítima a ser conquistada. Mas ok. É personagem. 

                    Foto: Jéssica Faustino @livroseumsegundomundo

Porém, a mistura da história com os personagens foi um pouco desconexa. Leo e Emma, após renascerem acabam conhecendo outros espíritos, incluindo Chris (um primo já falecido do Leo há anos). Geral  morto, mas eles descobrem que se recuperarem uma chave guardada no Vaticano conseguem voltar a vida. Todo mundo participa desse processo e por algum motivo voltam a vida com poderes, mas apenas o Leo é considerado hei. Sem contar que ele passa isso na cara do Chris e da Emma. 

O diferencial de ter rios personagens é que cada um tenha sua própria personalidade. Claro que existe o personagem principal e aquele elo dele com os demais, porém, são pessoas de certa forma e cada um possui seus próprios ideais e problemas. Entre eles existiam algo em comum: a experiência da morte pós vida ou vida pôs morte e uma guerra prestes a acontecer. Porém, o resto dos personagens tratam o Leo como alguém super importante sem um motivo significante. 

Leonard tem atitudes erradas e mesmo quando isso está claro os outros personagens concordam com ele. Isso quer dá uma ideia de que Leo é um líder perfeito e respeitado, mas olhando por outro ângulo se torna algo forçado. Não tem problemas um personagem principal ter defeitos ou ser chamado a atenção. Tinha mais pessoas que conheciam o Mundo Paralelo  anos e a Mary é uma personagem muito mais forte do ele em experiência e poderes. 

          Depois de anos de conhecimento e um relacionamento não muito estável, acaba acontecendo um triângulo entre ele, a Emma e a Mary, uma ex guardiã que também volta a vida. É bastante compreensível esse triangulo. Um amor de anos e uma paixão-atração recente. Os motivos foram bem desenvolvidos e abordado pelo autor. O final, me deu uma ideia de que se a Mary não tivesse tomado certas decisões o Leo ainda estaria indeciso e brincando com as duas. Mas segundo informações, parece que teremos um volume dois: Mundo Paralelo - Mais Poder.

Foto: Jéssica Faustino @livroseumsegundomundo
          Enfim, o livro possui uma premissa muito bacana e diferente, mas a narrativa e os personagens poderiam ter sido mais desenvolvidos. Em questões materiais ele possui um designe muito bonito. existe alguns erros de diagramação, mas a fonte, a folha de papel pólen soft e os detalhes na parte superior da página deixa tudo bem bonito. 💕  Abaixo segue a ficha técnica.


Sinopse: Leo, um garoto jovem, com todo o futuro pela frente, se apaixona por Emma, antiga paixão da época em que estudavam. Namoraram por muito tempo, mas mentiras a fizeram terminar este relacionamento. Anos depois se reencontram e novamente se apaixonam, mas quando resolvem ter uma vida juntos sofrem um terrível acidente automobilístico acabando com suas vidas. Porém, existem coisas que só acreditamos se as vivermos. Descobriram que a vida não acaba na morte.
   Problemas entre os dois começam a aparecer, pois além de estarem mortos, Leo conhece outra mulher, completamente diferente de Emma, o que coloca em dúvida tudo o que ele achava ser amor.
   Com a ajuda de seu falecido primo Chris, o qual encontra logo após sua morte, descobrem que em um lugar secreto existia um amuleto que poderia trazê-los de volta a vida. Lógico que pegar este amuleto não seria fácil, teriam que enfrentar uma guerra contra os Vigilantes, que assim como Leo, possuíam poderes, alguns até mais poderosos e fatais.
Autor: Leandro Borba | Páginas: 154 | Editora: Autografia |
Ano: 2017 | FanPage do Livro: Livro - Mundo Paralelo


Livro de autor nacional Leandro Barboa que recebi para resenhar. 📖💡

25/10/2017

Listando 5 Filmes (desconhecidos ou não) Inspirados em Livros

Foto: Jens Kreuter

          Hey hey hey, quanto tempo, não?

        Adaptação é um assunto muito delicado entre os leitores, quase como uma ferida. Isso por que nós criamos uma expectativas acima do normal e muitas vezes o filme não corresponde a obra maravilhosa que lê-mos. Mas quem não leu sempre vai gostar, afinal a obra foi inspirada em um livro e livros são livros, né meus queridos?

Tem uma quantidade razoável de obras literárias bastantes conhecidas indo para as telas de cinema e virando série e nesse quadro de hoje listei cinco filmes que são livros, alguns eu não fazia ideia de que existia o livro e o filme. Vê se você já assistiu ou leu.


O Iluminado escrito por Stephen King


     Danny Torrance não é um menino comum. É capaz de ouvir pensamentos e transportar-se no tempo. Danny é iluminado. Será uma maldição ou uma bênção? A resposta pode estar guardada na imponência assustadora do hotel Overlook.
Em O iluminado, quando Jack Torrance consegue o emprego de zelador no velho hotel, todos os problemas da família parecem estar solucionados. Não mais o desemprego e as noites de bebedeiras. Não mais o sofrimento da esposa, Wendy. Tranquilidade e ar puro para o pequeno Danny livrar-se das convulsões que assustam a família.
        Só que o Overlook não é um hotel comum. O tempo esqueceu-se de enterrar velhos ódios e de cicatrizar antigas feridas, e espíritos malignos ainda residem nos corredores. O hotel é uma chaga aberta de ressentimento e desejo de vingança. É uma sentença de morte. E somente os poderes de Danny podem fazer frente à disseminação do mal.



Filme O Iluminado dirigido por Stanley Kubrick


Sinopse: Jack Torrance se torna caseiro de inverno do isolado Hotel Overlook, nas montanhas do Colorado, na esperança de curar seu bloqueio de escritor. Ele se instala com a esposa Wendy e o filho Danny, que é atormentando por premonições. Jack não consegue escrever e as visões de Danny se tornam mais perturbadoras. O escritor descobre os segredos sombrios do hotel e começa a se transformar em um maníaco homicida, aterrorizando sua família.



Até Você Ser Minha escrito por Jesse Andrews


      Eu, Você e a Garota que Vai Morrer é uma mistura perfeita entre drama e humor e um retrato preciso da adolescência em face do amadurecimento. Na trama, Greg tem apenas um amigo, Earl, com quem passa o tempo livre jogando videogame e (re)criando versões bastante pessoais de clássicos do cinema, até a sua mãe decidir que ele deve se aproximar de Raquel, colega de turma que sofre de leucemia. Contrariando todas as expectativas, os três se tornam amigos e vivem experiências ao mesmo tempo tocantes e hilárias, narradas com incrível talento e sensibilidade. Crossover com enorme potencial no segmento young adult, o romance é perfeito para fãs de livros e filmes como A culpa é das estrelas e As vantagens de ser invisível.





     Filme Eu, Você e a Garota que Vai Morrer sob a direção de Alfonso Gomez-Rejon


Sinopse: Greg está levando o último ano do ensino médio o mais anonimamente possível, evitando interações sociais, enquanto, em segredo, está fazendo animados filmes bizarros com Earl, seu único amigo. Mas tanto o anonimato quanto a amizade dos dois é abalada quando a mãe de Greg o força a fazer amizade com um colega de classe que tem leucemia.




       Considerado um clássico moderno desde sua publicação em 1996, o livro Clube da Luta consagrou Chuck Palahniuk como um dos mais importantes e criativos autores contemporâneos, além do próprio livro como um cânone da cultura pop. O livro que estava esgotado há anos volta às livrarias nessa caprichada edição.
     O clube da luta é idealizado por Tyler Durden, que acha que encontrou uma maneira de viver fora dos limites da sociedade e das regras sem sentido. Mas o que está por vir de sua mente pode piorar muito daqui para frente.
      O livro foi filmado em 1999, Por David Fincher (Os Homens Que Não Amavam as Mulheres, A Rede Social), que possui duas nomeações ao Oscar, que conseguiu adaptar toda atmosfera do livro, o mundo caótico do personagem e o humor negro de Palahniuk em uma trama recebida com inúmeros elogios pela crítica e pelo público que conta com os atores Brad Pitt, Edward Norton e Helena Bonham Carter.

     Filme Clube da Luta dirigido por David Fincher


Sinopse: Um homem deprimido que sofre de insônia conhece um estranho vendedor chamado Tyler Durden e se vê morando em uma casa suja depois que seu perfeito apartamento é destruído. A dupla forma um clube com regras rígidas onde homens lutam. A parceria perfeita é comprometida quando uma mulher, Marla, atrai a atenção de Tyler.


Maximum Ride: Projeto Angel escrito por James Patterson

        Maximum Ride tem 14 anos. Ela e os seus amigos seriam crianças normais se não tivessem o dom de voar. Para algumas pessoas esse poder seria um sonho, mas, no caso da turma de Max, a vida se transformou em um pesadelo sem fim desde que a perseguição dos Apagadores começou.Seja em cima das árvores do Central Park, em uma jornada escaldante no deserto da Califórnia ou nas entranhas do metrô de Nova York, Max e sua nova família lutam para compreender por que eles são diferentes de todos os outros seres humanos. A maior dúvida é: eles vão salvar a humanidade ou ajudar a destruí-la?      Impossível ficar indiferente a Max! Sarcástica, corajosa e meio impaciente, ela é a líder mais poderosa e forte que você já conheceu. Ao mesmo tempo em que luta para se proteger e salvar a vida dos seus amigos, Max tenta entender por que tudo tem que ser tão difícil e diferente para eles. 

     Filme Projeto Angel 1 direção de Jay Martin


Sinopse: Seis jovens híbridos tiveram DNA de pássaros adicionado ao seus em experiência. Eles vivem isolados e escondidos desde quando conseguiram escapar. Quando a mais nova deles é capturada, cabe a Max, a mais experiente do grupo, sair para resgatá-la e desvendar os mistérios de suas origens.




Fale escrito por Laurie Halse Anderson

      “Fale sobre você... Queremos saber o que tem a dizer.” Desde o primeiro momento, quando começou a estudar no colégio Merryweather, Melinda sabia que isso não passava de uma mentira deslavada, uma típica farsa encenada para os calouros. Os poucos amigos que tinha, ela perdeu ou vai perder, acabou isolada e jogada para escanteio. O que não é de admirar, afinal, a garota ligou para a polícia, destruiu a tradicional festinha que os veteranos promovem para comemorar a chegada das férias e, de quebra, mandou vários colegas para a cadeia.      E agora ninguém mais quer saber dela, nem ao menos lhe dirigem a palavra - insultos e deboches, sim - ou lhe dedicam alguns minutos de atenção, com duvidosas exceções. Com o passar dos dias, Melinda vai murchando como uma planta sem água e emudece. Está tão só e tão fragilizada que não tem mais forças para reagir.     Finalmente encontra abrigo nas aulas de arte, e será por meio de seu projeto artístico que tentará retomar a vida e enfrentar seus demônios: o que, de fato, ocorreu naquela maldita festa?

     No Brasil, O Silêncio e Melinda dirigido por Jessica Sharzer


Sinopse: Melinda Sordino (Kristen Stewart) entra no ensino médio confusa, deprimida e solitária. Por ter acionado a polícia durante uma festa, ela é rejeitada pelos colegas. O que eles não sabem é que ela foi estuprada na ocasião.

        Já havia assistido "O Silêncio de Melinda", mas não li a obra. Comecei a ler há algum tempo "Maximum Rider: Projeto Angel", porém não finalizei. E já tem resenha do livro "Clube da Luta" aqui no blog . Também já assisti o filme, mas entre os dois achei o livro mais filosófico.

Obrigada pela sua atenção.
É nóis, turma!